o que é codigo aberto

O que é código aberto, a tecnologia Open Source, e por que devo investir?

O que é código aberto, a tecnologia Open Source, e por que devo investir? 580 580 Marcos Nannetti

 

O termo open source (código aberto, em tradução livre) faz parte da Iniciativa pelo Código Aberto — Open Source Inovation (OSI).

Essa tecnologia permite que todos os aplicativos desenvolvidos sob essa perspectiva sejam reescritos ou aprimorados de forma colaborativa. Assim, é possível criar novas funcionalidades ou corrigir bugs e inconsistências.

Neste post vamos contar como surgiu esse conceito de tecnologia open source, o que é código aberto e quais as vantagens em adotar esse tipo de tecnologia.

Leia também: Inovação e tecnologia na busca pelo desenvolvimento empresarial: descubra o que é consumidor 4.0 e como atendê-lo

O que é código aberto?

Quer saber o que é código aberto? É fácil entender o que é código aberto. Para isso, confira a definição abaixo:

Ela tem como objetivo apoiar e promover a criação de softwares livres, que podem ser modificados por qualquer tipo de usuário.

Com isso, é possível reduzir os gastos do departamento de TI de sua empresa.

E o que é software livre? Ora, são os softwares criados com códigos abertos!

Ficou claro para você o que é código aberto? E também o que é software livre? Então, vamos prosseguir a leitura!

Quer entender melhor o que é software livre?

Então, confira este vídeo do Centro em Competência em Software Livre, da USP:

Origem: como surgiu o software livre

Apesar de já conhecido desde a década de 80, o termo open source ganhou notoriedade somente no fim dos anos 90, mais precisamente em 1998, quando Eric Raymond, Jon Hall e outros programadores criaram a OSI para propagar e estimular a concepção de software com código fonte abertos.

Com isso, estudantes, programadores e profissionais passaram a trabalhar de maneira integrada. Eles criam, desenvolvem e melhoram programas de todos os tipos, e também disseminam novas técnicas e metodologias de programação.

Com o passar do tempo essa iniciativa ganhou força e de simples softwares, sistemas operacionais completos foram concebidos, como o GNU, o percussor do Linux, o mais conhecido e utilizado software de código aberto.

Veja também: Tecnologia no varejo: a protagonista do seu negócio!

Conceito de tecnologia open source

O conceito principal para a criação dos programas de código aberto é que eles promovam vantagens econômicas e tecnológicas.

E para isso, os softwares livres precisam seguir alguns critérios:

  • distribuição livre e sem restrição;
  • código fonte aberto;
  • permitir modificações e trabalhos derivados;
  • preservar a integridade de seu autor;
  • evitar a discriminação de qualquer pessoa, grupo ou área de atuação;
  • não restringir outros programas ou produtos;
  • ter licença neutra com relação à tecnologia.

Controvérsias sobre os programas de código aberto

Esse formato, entretanto, já causou bastante polêmica entre os mais conservadores — atualmente ela quase não existe — por conta do compartilhamento e distribuição gratuita de diversos softwares, o que provocou a criação de direitos autorais (Copyrights) por parte dos grandes fabricantes.

Entretanto, muitas empresas, como a HP, Oracle, Mandriva e Google, colaboram intensamente para o desenvolvimento e melhorias em softwares livres.

saiba mais: O novo consumidor e seu impacto na transformação digital do varejo

Vantagens

Sem dúvida, a principal vantagem para as empresas que adotam softwares desse tipo está na redução dos custos. E são vários os fatores que ajudam a ter menos gastos com esse formato de programa.

Primeiramente, não é preciso pagar pela compra ou atualização dos programas nem pela renovação das licenças.

Além do mais, eles podem ser instalados ou compartilhados em quantas máquinas forem necessárias.  Esses softwares podem ser modificados e adequados por seu departamento de TI para atender melhor suas demandas.

Inovações e produtos derivados também podem ser criados para suprir carências, deficiências ou para aperfeiçoar algo.

Outro ponto muito importante dessa tecnologia está no amplo suporte técnico gratuito existente em fóruns, comunidades e grupos de discussões online, onde quaisquer tipos de problemas podem ser solucionados de forma rápida e fácil.

E por serem criados por programadores e até por hackers, os softwares de código aberto, em sua maioria, apresentam menor vulnerabilidade à ataques ou vírus, e possuem menos falhas de segurança, o que lhes conferem maior estabilidade nesse quesito.

Outras vantagens da tecnologia open source

Mas existem diversas outras vantagens alem do custo. A possibilidade de alterações no produto para que ele se adeque às necessidades do seus usuários é uma vantagem imensa.

Isso porque você passa a usufruir da melhor tecnologia disponível e customizada para a sua realidade.

Outra vantagem é a possibilidade de integração entre diversos os softwares livres através de APIs, o que permite o ganho de sinergia e redução do retrabalho.

Os programas open source são belas alternativas para o mundo empresarial. Isso sobretudo pelo de fácil manuseio e pelas possibilidades de redução de custos com a adoção desses códigos abertos.

Vantagens e desvantagens do software livre

Confira este infográfico criado pelo grupo ponto Jovem e que ilustra as vantagens e desvantagens dos programs de código aberto:

o que é código aberto

Leia também: “Excel Resource Planning” (ERP) – O varejo precisa mais que planilhas

O Nérus é um ERP de varejo criado por especialista no ramo. Por isso, conta com tudo que seu negócio precisa.

Clique AQUI e saiba mais sobre o Nérus

Compartilhe