nerus
Área do cliente

Para começar um E-Commerce é preciso ficar atento a alguns pontos fundamentais. Nós separamos 5 para você.

Nos últimos anos o crescimento da tecnologia está mudando a dinâmica do comércio varejista como o conhecemos. Muitas empresas para enfrentar esse momento estão migrando do varejo físico para o varejo virtual. Esse movimento já é uma tendência, e você não pode ficar de fora.  Mas, será que apenas montar uma loja virtual é capaz de garantir o sucesso esperado pela sua empresa? O que precisa ser feito e pensado antes de realmente desenvolver um site e começar a comercializar os seus produtos online? Devo começar pelo E-Commerce ou Marketplace?

 

Essas são questões importantes que precisam ser respondidas antes de você iniciar o seu negócio on line. Afinal, quando você toma a decisão de montar uma loja virtual a sua marca aparecerá para milhares de pessoa. Lembre-se de um velho ditado que diz: A primeira impressão é a que fica. Desse modo, para que você cause uma boa impressão e conquiste clientes é fundamental responder cinco questões básicas antes de iniciar seu negócio. Abaixo, vamos listar alguns pontos para o E-Commerce. No próximo Blog, falaremos sobre o Marketplace. 

 

1) Por onde eu começo?

Essa é a primeira questão que você deverá se fazer e buscar respostas. É importante antes de tudo saber por onde começar para evitar custos desnecessários neste começo. Ainda mais quando não sabemos absolutamente nada sobre o assunto. Nesse sentido, é importante buscar parcerias sólidas para o desenvolvimento da sua loja virtual. Existe hoje em dia milhares de programadores freelancers que poderão ajudar no desenvolvimento do seu site.

 

Contudo, para se contratar um bom programador é necessário estar com o bolso preparado. Pois, a construção de uma loja virtual é razoavelmente cara, e certamente acabará demorando um certo tempo para te dar o retorno esperado. Todavia, você pode optar por desenvolver o seu site através de uma plataforma especializada. Em todas elas, você encontrará um design intuitivo e de fácil utilização. A plataforma te possibilita aprender como abrir uma loja virtual com baixo custo.

 

2) Qual o sistema de pagamento a ser adotado?

Essa também é uma questão bastante relevante. Afinal, é imprescindível que o sistema de pagamento seja seguro para os dois lados, tanto para quem está comprando quanto para quem está vendendo. Nos dias atuais existem inúmeras opções que você pode escolher para realizar os recebimentos da sua venda online. Uma das desvantagens desse sistema de pagamento é o percentual cobrado, que é razoavelmente alto, fazendo com que muitos empreendedores ainda prefiram a utilização do cartão de crédito convencional.

 

Existe também a possibilidade do recebimento através do boleto bancário. Mas, muitos clientes relutam em utilizar esse método de pagamento pela falta de segurança que o mesmo traz para eles. Portanto, tenha a consciência de que escolher o método de pagamento é vital para a saúde financeira do seu negócio, afinal ela pode determinar ou não a compra do produto pelo seu cliente. Sempre pense na segurança que você está oferecendo e os riscos que o cliente pode ter. 

 

3) Como calcular os custos do frete?

Essa é uma outra questão complexa, e dependendo do tipo de produto que será comercializado poderá inclusive inviabilizar a venda para regiões mais distantes da sua empresa. Nesse sentido, é importante pensar e repensar essa questão antes de aventurar-se no mundo digital. Isso poderá evitar perdas financeiras para o seu negócio, prejudicando a saúde monetária do mesmo.

 

Primeiro é importante levantar todas as possibilidades de modalidade de frete. Aérea, ferroviária, rodoviária, entre outras. Feito isso é fundamental realizar cotações e parcerias sólidas com as empresas de transporte. Nesse momento poderá existir empresas especializadas em uma região e empresas especializadas em outra região, seja do país ou até mesmo do mundo, podendo baratear o preço do frete e viabilizar a entrega em regiões distantes. Após realizar esse levantamento de forma minuciosa e criteriosa basta desenvolver as tabelas de preço para cada região do país, e posteriormente disponibilizar no seu site essa tabela, evitando mal-estar com os clientes.

 

4) Será permitido ao cliente classificar o seu produto?

Essa também é uma questão fundamental que você precisa levantar antes de montar a sua loja virtual. Afinal, o feedback do cliente é essencial para a realização de melhorias contínuas dentro do seu empreendimento. No entanto, se você ainda não está completamente preparado para o trabalho online, essa disponibilização poderá trazer algum tipo de mal-estar. Pois, caso seus produtos comecem a ter uma classificação muito baixa, os futuros potenciais clientes poderão migrar para o site do seu concorrente.

 

Desse modo é importante ponderar bastante antes de decidir sobre esse ponto em específico. Inclusive, levantando todos os pormenores que poderão ocorrer, e buscando a aplicação da qualidade máxima nos seus produtos. Caso você acredite estar preparado para ser classificado, então é uma excelente oportunidade para saber o que os seus clientes pensam do seu produto ou serviço. É mais uma razão para buscar uma plataforma séria que possa ajudá-lo nessa questão.

 

5) Como usar fotografias e criar o layout do seu negócio?

Essa é mais uma importante questão que deverá ser levantada antes de subir os tijolos da sua loja virtual. Como já dissemos anteriormente, a primeira impressão é a que fica, e o layout é o principal responsável pela impressão que o cliente terá do seu e-commerce. Primeiramente, antes de colocar as fotos dos produtos que você vende é necessário fazer uma classificação deles. Avaliar se podem ser divididos por setores ou segmentos, e posteriormente organizá-los.

 

Organizando os produtos, as fotos precisarão chamar a atenção do cliente. E para isso é importante que sejam tiradas de maneira profissional. Se possível, recorra a um profissional da área. E, para finalizar você precisará definir o layout do seu e-commerce, pensando sempre na navegabilidade do seu site. É importante não deixá-lo carregado, pois acabará levando o cliente a desistir da compra. Contudo, um design que converse com o seu produto é importante para atrair o cliente para compra. 

 

Agora que você já sabe as questões que precisa responder antes de iniciar a sua loja virtual, poderá começar o desenvolvimento da mesma, com mais segurança e qualidade. Mãos à obra!

 

No próximo Blog, iremos abordar o que é o Marketplace.

Fonte: https://www.portaldailha.com.br

 

Leia também: Varejistas, não caia em ações judiciais: 7 pontos da Lei sobre E-Commerce

Leia também: O novo consumidor e o seu impacto na transformação digital do varejo

Sua empresa está preparada para vender para os consumidores 4.0 e usar a inteligência artificial como aliada no desenvolvimento empresarial?

Aliás, você sabe o que é consumidor 4.0?

Há 100 anos atrás a humanidade dobrava o seu conhecimento e suas tecnologias a cada 20 anos. Hoje, isso acontece a cada 13 meses. Dessa forma, percebemos que esse tempo tende a diminuir cada vez mais. E com esse rápido avanço, precisamos estar antenados e preparados para se adaptar a essas transformações.

A constante evolução está presente em todos as áreas, mas, hoje, quero falar do consumidor, ou melhor, falar sobre o que é o consumidor 4.0 e como ele influencia o desenvolvimento empresarial.

Saiba mais: Revolução da conectividade

O que é consumidor 4.0? Quem é ele, afinal?

Conectividade é a primeira palavra que associo. Mas não só isso, encontramos muitas definições e podemos identifica-los de diversas formas.

Podemos começar a definição do que é o consumidor 4.0 citando o empoderamento presente em suas atitudes.

Um consumidor empoderado é aquele que conhece, entende e acredita nas suas escolhas. Ele é independente e superconectado às mudanças e inovações. Consome conteúdo de qualidade e busca sempre aquilo que o beneficia de fato.

Mas como isso pode afetar os resultados de sua empresa?

Bom, você já sabe o que é consumidor 4.0. Mas vender para os consumidores 4.0 não é uma tarefa nada fácil.

Você terá que convencê-lo que o seu produto é melhor. Além de manter-se atualizado às novas tecnologias, acompanhando a transformação digital, e sempre disposto a realizar o novo.

Além disso, terá que estabelecer um relacionamento humanizado com o novo consumidor é essencial para manter sua empresa com boas avaliações.

Se sua empresa já segue os conceitos citados acima, ótimo! Mas não para por aí, é necessário compreender o que é o consumidor 4.0 mais a fundo. Não se trata mais do conjunto, e sim alguém único, especial e que quer e merece ser tratado com um diferencial. E, com isso, entramos no conceito de engajamento do cliente.

Engajar o seu consumidor é torna-lo fiel a sua empresa, convidando-o a participar das ações da organização. Fazer com que ele se sinta parte de algo maior, com um propósito positivo.

A Inteligência Artificial

Muitas empresas vêm fazendo isso, de forma direta ou indiretamente. Elas sabem o que é consumidor 4.0, o que ele gosta e o que ele quer.

Através de pesquisas, estudo de personas, mapa da empatia e referências, ou até mesmo os dados de compras e históricos, elas encontram a melhor forma para abordá-lo e assim encantá-lo com seu produto.

IA e o novo consumidor

Isso está associado a Inteligência Artificial. Ela possibilita que as máquinas aprendam com experiências e através de algoritmos executem tarefas como seres humanos.

A IA é um campo de pesquisa da ciência da computação, que está em constante evolução para se tornar cada vez mais inteligente.

No estudo avançado de dados e símbolos que constroem mecanismos, a combinação de dados com processamento traz melhores resultados e possibilita assim a capacidade de pensar como o ser humano. Estudos apontam que a Inteligência Artificial tem tomado cada vez mais espaço.

E a possibilidade de superar as atividades humanas é de fato uma realidade.

Assim, podemos dizer que a IA pode tanto apoiar em questões de venda, de aproximação com o cliente, como na redução de custos, e na realização de atividades que possam ser executadas através de dispositivos.

Mas é importante lembrar que a IA é uma aliada do ser humano. Já que a empatia, ética e emoção são de fato essenciais na venda de produtos.

A Inteligência Artificial aliada ao Varejo

A ampliação das informações e automação dos processos é algo que já vem acontecendo no Varejo Brasileiro, que está se adaptando de forma revolucionária aos novos quesitos adotados diante de tanta informação.

A IA apareceu no mundo varejista e vem trazendo bons resultados para os empresários que resolveram usar dessa tecnologia.

Ela proporciona gestão de informações, centralizando tudo em um único sistema, o que facilita a procura de determinados dados.

Também busca as melhores funcionalidades para as lojas virtuais, deixando o processo mais pessoal, com recomendações personalizadas.

Confira: Como o varejo está sendo revolucionado pela Inteligência Artificial

Como os aplicativos para busca de produtos, o cliente seleciona através de fotos o que quer e o site encontra o mesmo produto.

Já a análise de avaliações sobre sua empresa, boas ou ruins, principalmente através das redes sociais, identifica os pontos de mudança que devem ser aplicados.

Como um ERP pode apoiar no sucesso de sua empresa

Diante disso entramos no conceito de otimização das operações, e automaticamente o ganho no tempo. Uma outra forma que você pode optar para realizar isso é através do uso de um ERP.

Saiba mais: “Excel Resource Planning” (ERP) – O varejo precisa mais que planilhas

O software é um sistema de informação que integra todos os dados e processos de uma organização em um só sistema.

Dentro de uma corporação o monitoramento dos dados deve ser feito em tempo real e as informações precisam ser assertivas. Mas isso nem sempre é algo efetivo, pois uma empresa que possui tantas informações, as quais entram a todo momento, não tem o controle real e com precisão.

O que o ERP proporciona é justamente esse controle adequado.

Primeiro, é necessário identificar quais os principais problemas encontrados na hora dessa análise. E só então identificar o melhor software para fazer a conciliação das informações.

Lembrando que além de automatizar, o ERP irá trazer diversos outros benefícios, como a integração e a economia de tempo. Ele é fundamental para o desenvolvimento empresarial.

Veja também: 5 sinais que mostram o momento certo para investir em um ERP

Sendo assim, para manter o sucesso de seu negócio é essencial identificar quais são os desafios do consumidor 4.0 e aprender a interagir com eles, como a inteligência artificial pode apoiar na hora da venda e ainda em como um ERP pode manter o controle de todos os seus dados empresariais.

Assim você estará economizando tempo e abrindo novas oportunidades para ampliar suas vendas.

Conheça o ERP Nérus para o Varejo, e veja como ele pode ajudar a aumentar o sucesso de sua empresa.

A NDD possui diversos softwares e soluções que se adequam a qualquer ERP. Conheça as soluções e veja como a NDD pode ajudar na melhoria dos processos.

Texto escrito por Gabriela Bornhausen Branco, Assessora de Imprensa da NDD.

inteligência artificial no varejo

A inteligência artificial já desembarcou no mundo do varejo. Desde então, essa não é mais uma grande novidade do mercado norte-americano ou europeu. Esse tipo de tecnologia já vem sendo aplicada em várias redes de lojas no Brasil.

E você, varejista, não pode ficar fora dessa tendênica: inteligência artificial no varejo.

Leia mais em nosso blog: Inteligência Artificial para revolucionar a sua gestão!

Inteligência artificial no varejo: tudo que você precisa saber!

As informações de clientes que antes eram guardadas em cadernetas ou mesmo em planilhas Excel(confira: “Excel Resource Planning”: o sistema ERP gratuito que sai muito caro para o varejista!), foram agora migradas para plataformas digitais.

Essas ferramentas de gestão foram possibilitadas pela transformação digital, pela evolução da capacidade de processamento de dados e pelos aplicativos dos celulares, os famosos apps.

Cada compra é registrada digitalmente onde ela acontece, as lojas são conectadas online. Os dados de todas as vendas, sejam elas online ou offline, são armazenados de forma instantânea em uma central de dados integrada.

A partir das informações coletadas, a inteligência artificial no varejo traça o perfil do consumidor e identifica os produtos mais propensos à compra. Tudo baseado em análises de dados estatísticas e de maneira automática, sem a necessidade de intervenção humana.

Dados confirmam: a inteligência artificial no varejo chegou para ficar

Segundo reportagem publicada no site Computerworld, as recomendações feitas por meio de tecnologias de inteligência artificial no varejo vão responder por 35% de toda a receita das compras do período de final de ano nos EUA.

Esse número corresponde a nada menos que a um aumento de 25% em relação à mesma época do ano passado. Este estudo foi realizado pela Salesforce, e aponta que os smartphones vão dominar o comércio eletrônico no período.

Eles serão utilizados mais do que qualquer outro dispositivo para realizar pedidos em lojas virtuais e compras online. Além disso, a receita proveniente das compras deve crescer 13% em relação a 2017.

Por isso, se você tem um e-commerce ou outro tipo de negócio que usa a internet, já sabe: adapte seu site, loja ou blog para dispositivos móveis.

Na verdade, hoje, muitas empresas criam seus sites e lojas especialmente para dispositivis móveis. Só depois os adaptam para desktops. como se vê, é o contrário do que ocorria no passado.

Confira em nosso blog: O novo consumidor e seu impacto na transformação digital do varejo

Confira outras previsões do mesmo estudo para o mercado norte americano

Com a ajuda da inteligência artificial no varejo, o estudo chegou às seguintes conclusões:

Lembre-se que o Brasil sempre está uns 05 (cinco) anos atrasado em relação ao que acontece com o mercado norte americano. Mas sempre caminha na mesma direção. Portanto, se sua loja ainda não embarcou na nova era da inteligência artificial no varejo, é bom se apressar.

Saber o que seu cliente quer é fundamental para você ter sucesso. E você não quer ficar para trás, quer?

Veja também: Inovação e tecnologia na busca pelo desenvolvimento empresarial

Ainda está em tempo de responder ao alerta de Warren Buffett:

“Em dez anos a indústria do varejo não se parecerá em nada com a de hoje. Agora, a loja de departamento é online”.

Leia também: Como a Transformação Digital está revolucionando o varejo

O Nérus é um sistema ERP desenvolvido especialmente para o varejo. E como foi criado por especialistas na área, tem todas as funcionalidades que você precisa. Inclusive, conta com versões especiais para diferentes seguimentos, como Moda e Calçados, Materiais de Construção, Móveis e Eletro e Autopeças.

Veja mais AQUI.

Estava no escritório, bem no final do dia quando a recepcionista me liga:

- Chefe, estou com uma pessoa na linha que quer falar com você. Não quer dizer o nome e disse que é importante.

- Ok, pode passar.

- Alô, aqui é o Nannetti em que posso lhe ajudar? - Perguntei com curiosidade para saber do que se tratava e já me preparando para dispensar o possível vendedor de um plano corporativo qualquer.

- Como é que é, Janete?? – falou um homem do outro lado da linha.

- Não, Nannetti, Marcos Nannetti.

- Ok, Nannetti, agora sim! Aqui é o João (nome fictício, já a história é real), estou falando do interior do estado, e fui indicado pelo Marcão, o consultor financeiro, tudo bem com vc?

- Tudo ótimo, gosto muito do Marcão, você é cliente dele?

-Ainda não, estamos negociando, mas conheço bem ele e tenho visitado alguns dos seus clientes, mas vamos ao que interessa.

- Certo, pois não, em que posso lhe ajudar João?

- Estou precisando de um software bem simples mesmo, para controlar a minha loja, tenho falado com vários concorrentes seus, mas parece que ninguém desta área me entende...  Todos querem me vender, mas ninguém quer me entender...

Então, você pode me ajudar?

- Claro, mas para isso tenho que entender melhor o seu negócio e a sua necessidade. Me fale um pouco mais da sua loja, João?

- Pois é. Somos um negócio de família, fundado pelos meus pais há mais de 30 anos. Nunca trabalhei na loja de verdade, mas sempre fiquei acompanhando de perto o trabalho deles. Fui ser engenheiro, mudei de cidade, mas sabe como é... a vida muda e por algumas circunstâncias me vi pressionado a voltar e a assumir a loja. Estou aqui há dois anos, e agora entendendo que precisamos mudar radicalmente a gestão ou eu vou ficar para trás. Preciso de números e não consigo, entende? Tenho vários problemas de controle... sinto que a empresa não está sendo bem gerida. As vezes me sinto inseguro para tomar alguma decisão.

- Me dá uma ideia de seu tamanho, qual a área útil da loja? Qual o ramo? Número de funcionários?

- Tenho uma loja de mais ou menos 4.000 metros e um depósito. Tenho mais 03 lojas menores em outras cidades aqui perto. E na verdade, vendemos de tudo um pouco, tipo magazine do interior, entende?

- Claro, estou compreendendo.

- Mas é tudo muito simples, viu, eu só compro e vendo! Não preciso de nada sofisticado.

- Claro, fique tranquilo, se eu conseguir entender bem o seu negócio, vou te indicar uma solução legal para você. E se eu não for a empresa ideal para o seu negócio, fique tranquilo, pois vou te indicar alguém que vai resolver o seu problema. Tenho mais de 20 anos no ramo e acredito que posso te ajudar. Podemos prosseguir?

- Cara, agora você me deixou tranquilo, vamos sim!

- João, agora já sei o seu porte, vamos medir a complexidade do seu negócio, ok?

- Certo, o que você precisa saber?

- Vamos começar pela área de vendas. Na sua loja você opera através de venda checkout, tipo supermercado, onde o cliente se serve e vai até o caixa, ou tem algum tipo de vendedor ou consultor para fazer uma venda assistida?

- Tenho os dois casos. E ainda tenho, também, venda feita por parceiros, tipo mestre de obra, decorador, organizador de festas, parceiros nossos de muitos anos que nos ajudam, sabe como é?

- Sei, já entendi! E todos eles tem comissão, não é mesmo? E você tem que controlar tudo isso, tipo um conta corrente com cada um deles.

- Isso mesmo Nannetti. Poxa, você já esteve aqui na loja?

- Não, ainda não, mas um dia eu vou te visitar. Vamos em frente. Além disso, você tem algum tipo de financiamento envolvido nas vendas ou só vende a vista e no cartão?

- Vendo muito financiado. Tenho um crediário próprio, coisa de muitos anos, só para os clientes mais fieis, sabe com é, né? Tenho também algumas financeiras, cartão, cheque, convênio com prefeituras e mais algumas outras formas de pagamento...

- Sei, e tudo isso tem que ser controlado pelo sistema, certo?

- Isso mesmo! Finalmente alguém está me entendendo.

- Pois é. Agora vamos prosseguir, depois da venda e de resolvido a forma de financiamento, o cliente sempre leva a mercadoria ou vocês tem alguma logística de entrega?

- Tenho entrega sim, e além disso, muitas vezes faço a montagem e a instalação do produto para o cliente, na casa dele.

- Bacana, e tudo isso seria bem interessante ser gerenciado pelo sistema, certo? Você ainda deve cobrar por serviços adicionais tais como: garantia estendida, seguro prestamista, impermeabilização de estofados, dentre outros, certo?

- Faço sim. E seria ótimo se pudesse fazer tudo em um único pedido e o próprio sistema separasse e emitisse as notas de produtos e serviços, isto é possível, não é?

- Sim, nós conseguimos fazer isso no sistema, sem problemas. E lista de presentes ou noivas, você trabalha com essas listas?

- Claro que sim para casamentos, noivados, etc. Vocês tem isso também? Que bom..

- Temos sim, João.  Acho que já entendi o que você precisa. Um sistema bem simples, mas que controla coisas complexas, tais como: venda checkout e assistida, entrega e montagem, que controla financeiras e cartões, margens e descontos, serviços e produtos, que faça lista de casamento, tudo isso e mais alguma coisa. Tudo integrado e funcionando ao mesmo tempo, certo?

- Perfeito, isso mesmo você entendeu!

- João, vou te perguntar uma coisa, hoje você já tem algum sistema na sua loja funcionando, certo?

- Sim, de uma empresa local aqui mesmo da região.

- E porque você acha que esta empresa, seu atual fornecedor de software, não dá conta da tarefa de controlar os seus processos se é assim tão simples como você diz ser?

- Acho que nos crescemos muito e ele ficou para trás, fica focando nos clientes menores deles, e além disso não tem muito tempo para vir aqui e não consegue nos dar uma boa assistência!

- Isso mesmo, João. Em outras palavras, o seu fornecedor está focado em empresas de porte menor, oferecendo um produto para resolver os problemas deste nicho de clientes. Dificilmente ele irá resolver os problemas que você tem, pois caso ele fizer isto, com certeza ele perderá os clientes menores. Ou seja, existe um trade off no mundo software. Não conseguimos fazer um programa que vai resolver os problemas de todas as empresas do ramo, temos que focar. Ou fazemos algo simples, bem objetivo e que vai resolver 90% dos problemas dos clientes menores ou sofisticamos para atender os cliente maiores. Neste último caso, o software fica mais complexo, não porque queremos fazer de forma complexa, mas simplesmente porque mimetizamos a situação real, que convenhamos, está longe de ser simples. E olha que só falamos até agora da venda. Imagina o que vamos encontrar em outros departamentos: compras, logística, estoque, assistência técnica, financeiro, devoluções, transferências, etc. Percebe que o seu negócio é bastante complexo?

- Será mesmo?

- João, se fosse fácil, o seu software hoje daria conta do recado, não é mesmo? Pois é, o segredo para lhe ajudar é você começar a perceber o tamanho real do seu problema. Vamos a mais uma perguntinha: só pelo que você me relatou, a sua loja deve ser tributada pelo lucro real, correto?

- Sim, isso mesmo.

- O que complica um pouco mais...como estão as suas obrigações acessórias: SPED Fiscal, ECF, Pis Cofins e afins?

- Isso também é um problema sério, tenho tido muitos atrasos e algumas multas. Acho que você já me convenceu que o meu negócio não é só comprar e vender, quero continuar a nossa conversa, que dia você vem aqui tomar um café comigo?

E assim terminou a nossa conversa.

Vocês querem saber se já vendi para este cliente? Ainda não, e para falar a verdade nem sei se vai dar negócio, mas digo que já ganhei um amigo. E fico muito feliz por ajudar mais um varejista a despertar para a importância da gestão e da TI (Tecnologia da Informação) para as suas lojas. Espero que este relato ajude a muitos outros que se encontram em uma situação similar.

Forte Abraço e Boas Vendas!

Por: Marcos Nannetti - Diretor da Nérus

 

Clique aqui e leia também o post: “Excel Resource Planning” (ERP) – O varejo precisa mais que planilhas.

A EAC Software mudou de nome e agora é Nérus. O novo nome foi inspirado em nosso software Nérus, já em uso em centenas de redes varejistas e 1.500 pontos de venda no Brasil, com mais de 7.000 usuários únicos e simultâneos. E com esse novo nome iniciamos uma nova fase em nossa história, de 28 anos, oferecendo:

Depois de anos de intensivo desenvolvimento, o software Nérus atingiu um grau inédito de integração das atividades do varejo. Com uma única operação, o varejista pode vender, formatar entrega, controlar estoque, emitir notas fiscais diversas, fazer o controle fiscal e contábil, entre várias outras operações cruzadas e compostas. Nenhum outro software oferece ao varejista tanta facilidade e tamanha velocidade de ação.

Dessa forma, com o Nérus o cliente ganha total comando de suas operações do varejo, para crescer com qualidade e segurança, especialmente naqueles setores nos quais temos a maior especialização do mercado: materiais de construção, móveis, eletroeletrônicos, autopeças, moda e calçados.

Nosso processo de implantação é seguro e realizado junto com o TI do cliente.

Com a Prova de Conceito, avaliamos a compatibilidade entre o software e o cliente. Nós só entregamos o que prometemos e só prometemos o que podemos entregar. Depois, a Implantação é planejada em detalhe, em um projeto fechado. E com a Simulação de Virada, certificamos que tudo estará funcionando no momento da troca de sistema.

Menor TCO do mercado

Por fim, oferecemos o menor TCO do mercado, que é o custo de compra e uso do produto por toda a sua vida útil. Trabalharmos com fontes livres e com elas os custos de licenças de software simplesmente desaparecem. E operamos na nuvem: somos parceiros certificados da Amazon Web Services, que oferece a maior e mais segura nuvem do mercado, com operações ilimitadas e flexíveis e com exigências de infraestrutura mínimas.  

A EAC passa a se chamar Nérus. Não é apenas uma troca de nome. É a consolidação de uma filosofia que coloca o interesse do varejista em primeiro lugar.

software gestão varejo

Muitos motivos fazem que um software para gestão do varejo ERP seja essencial para sua loja ou rede de lojas.

Desde o controle de estoque até a capacidade de gerenciar com precisão os descontos concedidos, esses programas auxiliam na gestão da empresa e possibilitam um maior controle sobre aspectos fundamentais do negócio.

Mas será que você sabe escolher o melhor software de gestão para a realidade do seu negócio?

Há diversas opções e características de ERP para varejo. Pensando nisso, preparamos uma postagem especial para ajudá-lo nessa missão.

Continue lendo e aprenda para não errar na escolha do seu sistema de gestão para varejo.

(mais…)

melhores ERP para varejo

Após vários anos trabalhando no segmento de sistemas, me deparei com diversas configurações e alguns dos melhores ERP para o varejo.

Sistemas desenvolvidos internamente, sistemas comprados em "bancas de revista" (ou pela internet), grandes ERPs muito customizados, sistemas instalados internamente e agora sistemas utilizados na "nuvem" (não se preocupe, não vai chover!).

Saiba mais: “Excel Resource Planning” (ERP) – O varejo precisa mais que planilhas

Contudo, o varejista não tem nenhuma obrigação de entender disso. Assim, fica perdido:

"Parem com essa discussão e me digam, quais os melhores ERP para varejo? Que tipos de ERP existem? Qual o melhor para mim"?

Infelizmente, a discussão dos fornecedores não é isenta (fiquem a vontade em questionar a minha!).

Logo, meu desafio nesse artigo é tentar esclarecer isso, da forma mais simples possível (sabendo o quanto o assunto é complicado.).

Quais os melhores ERP para Varejo?

Um tipo de ERP para cada tamanho de varejo: uma loja, redes, grandes redes, etc.

Não existe ainda um conceito claro para definir e enquadrar o tamanho de um varejo. Logo, vou me arriscar e tentar conceituar, antes de seguir em frente, para que possamos nos entender:

Agora, tente enxergar isso como uma "pirâmide de mercado", onde o maior varejista se encontra no topo e os menores compõe a base da pirâmide.

Veja também: Como a Transformação Digital está revolucionando o varejo

Entenda os diversos tipos de ERP:

Sistemas instalados no local ("on premise") ou remotamente ("nuvem")

Vamos tentar explicar outra diferenciação importante entre os melhores ERP para varejo. Por isso, vamos passar por uma divisão mais simples dos tipos de ERP:  sistemas locais (alguns falam "on-premises") ou sistemas na nuvem (cloud).

Sistemas Locais (on-premises)

Estes são os sistemas que são instalados nos computadores da sua loja (localmente) ou do seu escritório (localmente).

Para isso, você precisará de computadores (sejam servidores ou estações) nas quais o software será instalado.

Se você tem uma empresa com diversas lojas, terá que ter servidores, segurança, internet confiável, ar condicionado especial, etc. Sistemas instalados localmente dão mais trabalho e, por isso, têm um custo "oculto" que nem sempre é explicado pelo vendedor.

Sistemas na "Nuvem" (privada ou pública)

Nesse caso, o varejista, normalmente o que possui "rede de lojas", opta por colocar seu sistema (ou já contratá-lo) numa centro de processamento de dados (datacenter). Ou seja, os computadores, nesse caso, não ficam dentro da sua empresa.

Ele pode ser privado, quando os computadores são próprios, mas são montados dentro de uma outra empresa. Normalmente esta empresa aluga todo o espaço físico, ar condicionado, energia, pessoal, etc.

Ou pode ser público, nos quais nem os computadores são seus. Você apenas aluga o serviço ou seja o "tempo de processamento".

Confira: O que é mais estável: computação em nuvem ou estrutura própria?

​Sistemas Próprios, Especialistas, Generalistas Customizados ou em "Duas Camadas"

​Sistemas próprios

São aqueles sistemas que foram desenvolvidos exclusivamente para uma empresa.

Ou seja, o varejista contrata programadores, analistas, psicólogos (estou brincando) e desenvolve um sistema com a sua cara.

Devido ao custo, risco e tempo, essa opção tem sido cada vez menos escolhida.

Sistemas Especialistas

São aqueles sistemas desenvolvidos por empresas que se dedicam exclusivamente em entender e desenvolver exclusivamente para um segmento.

Existem diversas empresas nessa área​. Mas como adotam uma estratégia mais especializada, não são muito conhecidas. A Nérus está nessa faixa. A grande vantagem está no conhecimento de processo de negócio.

​Sistemas Generalistas Customizados

São grandes sistemas oferecidos por grandes fornecedores. Eles se propõe a atender diversos segmentos ou mesmo diversos ramos do segmento.

A grande vantagem está na responsabilidade do fornecedor que tem capacidade de investimento.

O grande risco está no excesso de customização (desenvolvimento feito exclusivamente para um cliente).

Além do custo enorme e do tempo de desenvolvimento, comprar de um grande fornecedor significa ficar dependente de um programador. E mais: a cada troca de versão, um novo problema...​

Sistemas em Duas Camadas (Chique é chamar de "two layer ERP")

Nesse caso, várias empresas e redes passam a utilizar duas camadas de ERP. Uma especialista no segmento (atendendo a uma rede de lojas, por exemplo) que envia dados para o ERP Corporativo onde a informação é consolidada.

​Ok, Ok, mas qual é o melhor ERP para mim!?​

Tentarei ser o mais objetivo possível, explicando o motivos e como escolher entre os melhores ERP para varejo:

Empresas com apenas uma loja

Se você tem apenas uma loja, então, economize dinheiro. Seus problemas são muito concretos: caixa, estoque, atendimento, etc.

Tudo pode ​ser feito pelo dono de forma rápida e ágil. Logo, sistemas acrescentam pouco. A menos que você seja um analistas de sistemas que venda sistemas!

Logo, sugiro um "sistema especialista" instalado localmente. Se tiver numa região com boa internet, sugiro um "sistema especialista" usado em nuvem.

Pequeno Varejo​ (até 4 lojas)

​Se você tem até 4 pequenas lojas, significa que consegue passar pelo menos 1 dia em cada loja e também sobra algum tempo (1 dia pelo menos) para "integrar" as lojas.

Integrar? Sim, integrar!

Você vai fazer as contas, ver o movimento de caixa de cada loja, vai olhar o estoque, vai verificar o atendimento, etc.

Logo, sistemas já tem algum valor. Mas ainda não são "totalmente essenciais". Seu esforço e inteligência são capazes de administrar a rede.

Nesse caso, já acho que a melhor opção é procurar uma boa internet e usar um "sistema especialista na nuvem".

Por quê? Simples, você já não terá tempo (nem paciência) para ficar olhando a "informática de cada loja".

Além disso, poderá verificar cada loja isoladamente pela internet. Ora, grande jogada!

Agora, se não tiver uma internet razoável, paciência. Use um "sistema local especialista".

Varejo de Médio / Grande Porte

Opa! Situação complicou de vez!

Você não tem mais tempo para ficar visitando a loja. Precisa delegar e controlar.

Precisa economizar seu tempo para pensar em mix de produtos, caixa, compras, etc. (estratégia empresarial). Logo, não terá opção. Precisa contratar um bom sistema.

Qual o melhor ERP para varejo?

Claro que é um "sistema especialista instalado na nuvem"!

Na nuvem? Por que na nuvem? Por que suas lojas já estão interligadas (compras, transferências, caixa, atendimento, fiscal, contábil, etc, etc). Se já estão interligadas, têm que estar na nuvem.

Se estão na nuvem, logo, não tem sentido fazer um datacenter!

Ou vai mudar de negócio e entrar numa de comprar servidor, banco de dados, etc?

Nérus é uma opção natural nesta área. Somos especialistas em varejo de médio e grande grande porte e estamos totalmente prontos para rodar na nuvem. Outro ponto: FUJA das customizações!!! Elas vão te prejudicar por muito no médio e no longo prazo...

Redes Associativistas

​Bom, o problema aqui é um pouco mais complicado. Você precisa de um sistema como o anterior, mas que compartilhe estoque central entre as lojas mas que mantenha o estoque próprio (de apenas um empresário) protegido. Da mesma forma, compras.

Contudo, vendas, fiscal, contábil, financeiro, etc. E todo o resto precisa ficar preservado para cada pequena rede da associação.

Poxa, isso é possível? Felizmente, sim!

Se você tem uma rede associativista, procure a Nérus. O Nérus, nossa solução, está prontíssimo para isso. E o melhor dos mundos, sem customização!

Você faz marketing, compras e estoque junto, mas opera sua rede separadamente. E tudo isso em um único banco de dados! Fantástico! Por isso, use um "sistema especialista (em associações varejistas) na nuvem".

Grandes Redes Varejistas

Nesse caso, restam poucas opções! Ou se customiza um grande sistema ou se usa um sistema em duas camadas.

Nossa sugestão? Claro, aí vai:​ "sistema especialista para a rede varejista" e "um grande ERP" para a corporação.

Um sistema em duas camadas na nuvem!

Mas por que? Simples, grandes ERPs não estão prontos para gerir as lojas de forma ágil.

Logo, use um sistema especialista e integre o financeiro e o contábil com o grande ERP. Na nuvem é claro..

Mas espere aí, e os sistemas próprios?

Simples, esqueça isso TOTALMENTE. Você é um varejista e não uma empresa de software!

Bom, é isso. Se tiver dúvidas sobre os melhores ERP para varejo, não deixe de entrar em contato e conhecer nossas soluções.

 

Veja também: Nérus App: o comando do varejo na palma de sua mão

O Nérus é um dos melhores ERP para varejo. Ele conta com diversos diferenciais, porque foi desenvolvido por quem entende profundamente de varejo.  Com um excelente custo benefício, conta com recursos exclusivos totalmente adaptáveis. E o melhor de tudo: é acessível pela nuvem e por dispositivos móveis.

Vantagens do sistema ERP nas empresas

Muitos empresários se preguntam quais as vantagens de um ERP nas empresas, principalmente em lojas de varejo.

Mas você sabe o que é um sistema ERP?

ERP significa Enterprise Resources Planning, ou Planejamento dos Recursos da Empresa, em português.

Trata-se, na verdade, de um sistema que integra todas as informações das diversas áreas do negócio. Com isso, todos se beneficiam e a tomada de decisão é muito mais ágil e assertiva.

Neste post, você vai entender definitivamente as vantagens do ERP, confira!

Veja também: Passo a passo de como escolher o melhor ERP para varejo

4 vantagens do sistema ERP nas empresas

Entenda as vantagens do ERP para seu negócio e porque sistemas podem fazer a diferença no dia a dia de sua empresa.

1- Problema x Oportunidade

Frequentemente, quem trabalha com ERP, recebe a seguinte demanda por parte do mercado: "Vocês podem resolver os meus problemas?".

Claro que como fornecedores, ficamos empolgados com os desafios, pois eles significam negócios para a empresa.

Contudo, fica uma dúvida: "como podemos realmente ajudar e no que não podemos ajudar?".

Em outras palavras quais as vantagens do sistema ERP nas empresas.

Uma delas é exatamente tornar a comunicação interna mais ágil e transparente, permitindo detectar problemas e oportunidades com facilidade.

Mas vejamos as outras vantagens de um ERP.

2- Estratégia x Operação

Em primeiro lugar, devemos deixar bem claro que ferramentas ou softwares de gestão empresarial não resolvem problemas estratégicos.

Em outras palavras, se seu mix de produtos está errado, se o seu pessoal não está bem treinado, se os seus pontos de venda não estão bem posicionados, não existem processos operacionais (compras, estoque, vendas, gestão de rede, crediário, cartão de crédito, entrega, montagem, etc) que resolvam o problema.

Costumamos falar que "a ineficiência de uma operação pode derrubar uma boa estratégia, mas não há milagres na eficiência operacional que faça uma má estratégia funcionar".

Sistemas não resolvem problemas estratégicos, esse é papel do dono, da diretoria, dos consultores, dos gerentes sêniores.

Muito debate, boa orientação, ação coordenada e as vezes capital são o remédio para isso.

Não se engane! Quando alguém lhe oferecer um sistema que vai resolver todos os problemas da sua empresa, existe uma grande chance de não ser verdade.

As verdadeiras vantagens dos sistema ERP nas empresas estão em auxiliar na tomada de decisão, não em fazer milagres.

3- Operação x Desperdício

A operação, via de regra, desperdiça muitos recursos: pessoas, estoque, tempo, informação preciosa e, obviamente, dinheiro.

Aí, sistemas como os da EAC são essenciais. Um sistema especialista pode ajudar a empresa a ganhar eficiência e economizar tempo.

No momento que o dono, a diretoria, os gerentes sêniores, começam a gastar muito tempo para explicar para o fornecedor de sistema o que ele deve desenvolver ou o que esta no seu processo, estão perdendo um tempo precioso.

Estão deixando de atender clientes, estão deixando de monitorar o ponto de venda, a concorrência, os fornecedores, o mercado de maneira geral.

Nessa hora, é essencial encontrar um parceiro de sistemas que entenda do seu negócio. Ele economizará tempo e dinheiro da operação.

Ele liberará o tempo precioso das pessoas mais experientes da organização para olhar para o que realmente importa. Essa é outra das vantagens do sistema ERP nas empresas.

4- Inovação

Outra tarefa essencial dos fornecedores de sistemas é estar a frente do "tempo da empresa", buscando novos processos e tecnologia.

Tablets, Cloud (nuvem), WMS, E-Commerce, podem fazer diferença para seu negócio. É a famosa transformação digital.

Se você tiver que buscar isso sozinho certamente gastará tempo de novo. Seu tempo deve ser dedicado para olhar para o mercado e para selecionar as melhores ferramentas para seu negócio.

Nenhum de nossos Clientes consegue usar mais do que 50% a 60% dos nossos sistemas. Por isso, ele é constantemente desafiado a melhorar, essa é a vantagem de ter um fornecedor de confiança e especialista no seu ramo.

Ele vai lhe levar inovações e você vai escolher as que melhor se adaptam a sua realidade.

Outro erro comum é o excesso de customizações. Sempre que você tem que fazer muitas customizações no seu sistema, significa que não está capturando as inovações que precisa do fornecedor.

Claro que na EAC fazemos customizações mas elas são como vinho: poucas, muito bem escolhidas e tratadas com muito cuidado.

Fuja de quem oferece customizações excessivas, além de não estar atendendo ao mercado, seu sistema ficará exclusivo e você terá um alto custo de manutenção num futuro próximo.

Conclusão

Veja um resuma das vantagens do sistema ERP nas empresas:

Em resumo, entendemos que um bom fornecedor de sistemas especialistas para o Varejo pode lhe ajudar a economizar tempo e dinheiro para sua operação.

Use esse tempo e esses recursos para investir na estratégia e no crescimento do negócio. Use o que tem pronto e se concentre naquilo que realmente interessa, o Cliente e o Mercado.

 

gerenciamento de mudanças software

Está fazendo a mudança da versão de uma ferramenta de gestão online em seu negócio?

Está em dúvida de como fazer o gerenciamento de mudanças de software?

Neste post você vai ver diversas dicas de como desenvolver um plano de gerenciamento de mudanças de software para que tudo transcorra da melhor maneira possível.

(mais…)

© 2021 Nérus. Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Apiki.