Como medir a evolução do meu negócio? (parte 3)

Como medir a evolução do meu negócio? (parte 3) 150 150 Marcos Nannetti

Então, se temos lucro e também sobra de caixa, poderemos concluir que a empresa está indo em direção a meta de gerar retorno para seu acionista, correto? Bom, isto irá depender de qual foi o montante de dinheiro investido pelos acionistas para que a empresa gerasse o lucro em questão.

 

 

Digamos que a empresa lucrou R$ 200.000,00(duzentos mil reais) no ano conrrente, mas os investimentos dos acionistas foram de R$ 20.000.000,00(vinte milhões de reais). Temos então que o retorno anual foi 1,00% a.a., o que é bastante ruim levando-se em conta que uma aplicação financeira geraria algo em torno de 16,00% a.a. Poderíamos ainda prosseguir e questionar se o retorno viria em anos subseqüentes, mas para efeito de medir o direcionamento à meta isto nos basta.

Este conceito é muito útil, mas sempre que pergunto ao empresário quanto ele tem investido em seu negócio recebo a mesma resposta: não faço a menor idéia. Para contornar esta objeção, procurei inverter o raciocínio e apresentar ao comerciante o máximo que ele deveria ter investido em suas operações para obter o retorno que está auferindo. Assim em vez de perguntar quanto ele tem investido, apresento a conta, ou seja, como sua operação lucra R$ 250.000,00 ao ano, você deveria investir no máximo em torno de R$ 1.500.000,00 no seu negócio. Colocado desta maneira, muitas vezes o próprio empresário se dá conta que o volume investido em estoques, em imóveis, em equipamentos é alto demais para o retorno que o negócio está gerando, propiciando uma revisão de seu posicionamento.

Em resumo, procurei demonstrar nestes 03(três) artigos a importância de termos bons índices que nos guie na direção correta. Mas antes da definição deste itens é fundamental estabelecermos nossos objetivos e o que desejamos nos tornar no curto, médio e longo prazo. Lembre-se: “Se você não sabe para onde vai, todos os caminhos o levam para lugar nenhum.” Esta frase de Henry Kissinger, um dos maiores estadistas norte americano, revela a importância de estabelecermos nossa metas, e avaliarmos continuamente se as nossas ações estão nos levando ou nos afastando da direção planejada.

Compartilhe