Varejo cresce 5,5% em maio, revela Índice Cielo

Varejo cresce 5,5% em maio, revela Índice Cielo 150 150 Marcos Nannetti

A receita de vendas do comércio varejista apresentou alta de 5,5% em maio, descontada a inflação, em relação ao mesmo mês de 2013. Em abril, a alta foi de 4,8%, na comparação com o mesmo período de 2013. É o que mostra o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta quarta-feira (11). Na receita de vendas nominal, o crescimento foi de 12,5% em maio e de 11,9% em abril na comparação com 2013.

Feitos os ajustes de efeitos de calendário, o mês de maio apresentou desaceleração no ritmo das vendas. Considerando esses efeitos, conforme gráfico abaixo, o crescimento do ICVA deflacionado foi de 5,1%, 1,3 ponto percentual inferior ao crescimento registrado em abril (6,4%). No ICVA nominal com ajustes de calendário, a redução foi de 0,5 ponto percentual, alcançando 12% em maio de 2014 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em abril deste ano, o ICVA nominal ajustado foi de 13,7%.

“Concluímos que as vendas no mês de maio foram influenciadas positivamente pelo calendário. Ajustando esses efeitos, observamos desaceleração. Em 2014, o mês contou com um sábado a mais e uma quarta-feira a menos do que no ano passado, além de um deslocamento de data do feriado de Corpus Christi, que, neste ano, acontece em junho”, afirma Gabriel Mariotto, gerente de Inteligência da Cielo.

Os setores que apresentaram maior crescimento na composição do ICVA de maio foram Drogarias e Farmácias, Lojas de Departamento e Autopeças e Serviços Automotivos. Também se destacou o setor de Hotéis. Para esse último setor, Mariotto observa que a expansão ocorreu principalmente por efeito de elevação de preços, já que a inflação do setor foi de 11,22%, contra 6,37% registrados pelo IPCA geral no acumulado dos últimos 12 meses. O setor de Supermercados e Hipermercados apresentou crescimento inferior ao resultado de abril, mas ainda assim continuou com desempenho acima da média do comércio varejista.

Em maio, a região Centro-Oeste liderou o crescimento do varejo em receita de vendas deflacionada, com expansão de 8,3%, seguida da região Norte, com 8,2%, da região Sul, com 6,9%, e da região Nordeste, com 6,1%. A expansão da região Sudeste foi de 5,1%, abaixo da média nacional.

No indicador nominal, a região Centro-Oeste liderou o crescimento, com expansão de 14,7%, seguida das regiões Sul, com 14,4%, e Norte, com 13,4%. As regiões Nordeste e Sudeste cresceram abaixo da média nacional em receita de vendas, com alta de 12,4% e 12,1%, respectivamente.

O desempenho da região Nordeste pode ser explicado, em parte, pela alta na inflação observada nos últimos meses, principalmente para os estados de Pernambuco e Ceará. O IPCA para Recife – em maio deste ano – foi o maior do país, com alta de 1,16%, somando 6,55% no acumulado dos últimos 12 meses. Fortaleza, por sua vez, apresentou inflação de 0,95% em maio, o segundo índice de maior alta para o mês dentre as regiões pesquisadas pelo IBGE, somando 6,3% de inflação nos últimos 12 meses.

Compartilhe