nerus
Área do cliente

É amanhã. Quem vencerá a batalha mais esperada do ano?

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Ao analisar o cenário do varejo no contexto da pandemia de 2020 a resposta pode até parecer simples: O e-commerce vai ganhar. Não concordamos com esta visão. Faça as suas apostas quem vai vender mais:  E-commerce, Marketplace ou lojas físicas. Leia o artigo para entender mais.

O crescimento do e-commerce

O crescimento do e-commerce durante o período de fechamento do varejo foi de mais de 100% em comparação com o mesmo período de 2019. De forma geral, a previsão é um crescimento de mais de 60% do e-commerce em 2020, levando o e-commerce a representar quase 10% de tudo que foi vendido no Brasil neste ano. Ora, se continuar assim, em pouco tempo tudo vai ser vendido apenas online, correto? Não concordamos. Quem define como os bens de consumo serão vendidos é um tal de “consumidor”! Ou melhor, o comportamento do consumidor

Durante a pandemia grande parte da população ficou em casa e obviamente só pode utilizar este canal. Contudo, depois da abertura das cidades, o varejo físico voltou a crescer (e muito).

Na prática, isso significa que o físico e o digital estão no dia-a-dia do consumidor. Se estiver em casa, vou comprar no computador. Se estiver na rua, vou aproveitar a loja que está mais próxima. Quando for almoçar no shopping posso passar para ver os preços e quando estiver no caminho de casa posso aproveitar meu tempo no ônibus ou no metrô para comprar algo que não tenho tanta pressa para receber. Esta é a lógica: vamos utilizar o que estiver mais conveniente, barato, fácil e seguro!

São diversos fatores que influenciam na decisão de compra (leia este artigo para entender mais)

Em termos de estratégia para as empresas, acreditamos que o físico e o digital vão conviver durante muito tempo ou mesmo para sempre. Tudo vai depender da estratégia da empresa, do mix de produtos e do cliente alvo. Em especial, acreditamos que é importante adicionar vários canais na estratégia buscando uma abordagem omnichannel. 

Com algum empenho e boa orientação, a empresa pode usar o marketplace para aumentar o fluxo do seu site próprio e também pode direcionar a logística para suas lojas físicas (retire na loja, reserve da loja, etc). Essa combinação pode reduzir seus custos de marketing e logística, atraindo novos consumidores e fidelizando os atuais. Para isso dar certo, recomendamos optar por plataformas digitais de primeira linha como B2W (Americanas, Submarino, Shoptime), Mercado Livre, Magazine Luiza, VTEX e JET. Feito isso, sugerimos em seguida que faça uma boa integração com seu ERP. Essa integração irá garantir processos automatizáveis e seguros.

Lógico que um bom ERP com suporte aos processos de e-commerce é essencial. Aí, é contar com a habilidade do lojista para escolher o mix correto de produtos e fornecedores, caprichando na execução da estratégia digital. Veja neste artigo com adaptar seu ERP para vender no on-line.

Bom, por enquanto é isso.

São muitas opções que pode ser usadas em conjunto ou isoladamente aumentando suas opções de vendas e, principalmente, respeitando o comportamento do consumidor.

Se precisar de ajuda nisso, procure a Nérus. Somos especialistas na integração e em backoffice para e-commerce e marketplace. Possuímos tecnologias e serviços para ajudá-lo a se integrar com os principais ERPs do Brasil como Protheus, Senior, SAP e Sankhya. 

👉 Baixe nosso e-book: ''SEIS DICAS PARA APROVEITAR A BLACK FRIDAY E VENDER MAIS''  (Clique aqui.)

Assine nossa Newslatter

Assine nossa Newsletter

© 2021 Nérus. Todos os direitos reservados - .